“Isso é uma provocação ao nosso povo e uma agressão contra nossa Jerusalém e nossos locais sagrados”, criticou o líder da Palestina.