O governo Bolsonaro acusa a revista The Economist de enterrar a “ética jornalística” e extrapolar “todos os limites do debate público”.