O presidente do Equador, Lenín Moreno, decretou “estado de exceção” por um mês em oito províncias do país, para tentar conter o contágio da Covid-19