Com a decisão, o ex-presidente Lula da Silva (PT) recupera os direitos políticos e volta a ser elegível.